E os Óscares vão para...

“Quem quer ser bilionário?”, realizado por Danny Boyle, foi o grande vencedor da noite, tendo ganho oito das dez estatuetas para que estava nomeado. Já “O Estranho Caso de Benjamin Button”, de David Fincher, apenas recebeu três dos 13 Óscares a que era candidato. Foi o segundo filme mais premiado mas, também, o maior derrotado da noite.

Melhor Filme: QUEM QUER SER MILIONÁRIO?

Melhor Realizador: DANNY BOYLE, QUEM QUER SER BILIONÁRIO?

Melhor Actor: SEAN PENN, MILK

Melhor Actriz: KATE WINSLET, O LEITOR

Melhor actor secundário: HEATH LEDGER, O CAVALEIRO DAS TREVAS

Melhor actriz secundária: PENELOPE CRUZ, VICKY CRISTINA BARCELONA

Filme Estrangeiro: DEPARTURE (Japão)

Argumento original: DUSTIN LANCE BLACK, MILK

Argumento adaptado: SIMON BEAUFOY, QUEM QUER SER BILIONÁRIO?

Longa-metragem de animação: WALL-E

Curta-metragem de animação: LA MAISON EN PETITS CUBES

Curta-metragem: SPIELZEUGLAND

Documentário de curta-metragem: SMILE PINKY

Documentário de longa-metragem: HOMEM NO ARAME

Fotografia: ANTHONY DOD MANTLE, QUEM QUER SER BILIONÁRIO?

Figurinos: A DUQUESA

Cenografia: O ESTRANHO CASO DE BENJAMIN BUTTON

Maquilhagem: O ESTRANHO CASO DE BENJAMIN BUTTON

Efeitos Visuais: O ESTRANHO CASO DE BENJAMIN BUTTON

Efeitos Sonoros: O CAVALEIRO DAS TREVAS

Montagem: QUEM QUER SER BILIONÁRIO?

Som: QUEM QUER SER BILIONÁRIO?

Banda Sonora Original: QUEM QUER SER BILIONÁRIO?

Canção Original: QUEM QUER SER BILIONÁRIO?

*

Quem Quer Ser Bilionário’, filme do britânico Danny Boyle cuja acção decorre na cidade indiana de Bombaim, foi o grande vencedor da 81.ª cerimónia de entrega dos Óscares, triunfando em oito categorias, incluindo Melhor Filme, Melhor Realizador e Melhor Argumento Adaptado.

Ao receber o último galardão da noite (madrugada de hoje em Portugal), o produtor Christian Colson rodeou-se da equipa de actores e equipa técnica anglo-indiana – incluindo as crianças que interpretam as personagens principais de ‘Quem Quer Ser Bilionário’ quando mais novas -, selando uma vitória que rapidamente ficou muito clara. “Estão a ser muito generosos connosco”, disse Danny Boyle ao receber o Óscar de Melhor Realizador

O principal derrotado da noite foi ‘O Estranho Caso de Benjamin Button’, que conquistou apenas três Óscares quando tinha 13 nomeações. O filme de David Fincher venceu nas categorias de Direcção Artística, Caracterização e Efeitos Visuais. Logo atrás, com dois prémios cada um, ficaram ‘Milk’ e ‘O Cavaleiro das Trevas’.

Sean Penn ultrapassou Mickey Rourke na corrida para o Óscar de Melhor Actor e, ao subir ao palco, dirigiu-se aos “comunas amantes de homos” que premiaram a sua interpretação do primeiro político norte-americano assumidamente gay em ‘Milk’. Ao receber a segunda estatueta dourada da carreira elogiou Barack Obama e declarou que todos os que votaram pela abolição do casamento de homossexuais na Califórnia “deviam ter vergonha”.

Numa cerimónia quase desprovida de emoção e de polémica, Kate Winslet conseguiu resistir às lágrimas, enquanto hiperventilava, ao receber o Óscar de Melhor Actriz por ‘O Leitor’. À sexta nomeação foi de vez, podendo a britânica debitar as palavras que anunciou ter começado a ensaiar aos oito anos, quase pedindo desculpa a Meryl Streep pela derrota na sua 15.ª nomeação,

Tal como se esperava, o Óscar de Melhor Actor Secundário coube ao falecido actor australiano Heath Ledger pela sua interpretação em ‘O Cavaleiro das Trevas’. A estatueta foi recebida pelo pai, pela mãe e pela irmã, que  irão guardá-la até que a filha do actor tenha 18 anos. “Escolhemos celebrar e estamos felizes pelo que ele fez”, disse a mãe de Ledger, num discurso tão contido quanto o do marido e o da filha.

Mais emotiva foi Penélope Cruz ao receber o primeiro prémio da madrugada. “Já alguém desmaiou aqui? Sou capaz de ser a primeira”, disse, com o seu cerrado sotaque, a Melhor Actriz Secundária por ‘Vicky Cristina Barcelona’, de Woody Allen. No final do discurso, já a falar em castelhano, Cruz agradeceu a todos os actores espanhóis.

‘Wall-E’ recebeu o Óscar de Melhor Longa-Metragem de Animação, enquanto o japonês ‘Departures’ foi o Melhor Filme em Língua Estrangeira. Outro dos contemplados foi Jerry Lewis, que recebeu um Óscar humanitário para recompensar o seu trabalho em prol das crianças com distrofia muscular.